SÃO PAULO - O acidente de 20 de agosto com um MD-82 da Spanair terá um impacto negativo de 500 milhões de coroas suecas (US$ 69,4 milhões) sobre o resultado da controladora SAS neste ano. Segundo a companhia, esse prejuízo virá da retração nas vendas de passagens, após a queda do avião em Madri.

O acidente deixou 154 mortos.

"As compras antecipadas de passagens na Spanair, como esperado, foram afetadas pelo trágico acidente", afirmou a SAS em nota. "O efeito inicial foi significativo, mas as reservas estão melhorando gradualmente e hoje estão quase em linha com os níveis normais", acrescenta.

Em setembro, o número de passageiros na Spanair recuou 25,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, para um total de 680 mil. A empresa ainda registrou uma redução de 12,9% em sua capacidade no período, o que levou a uma baixa de 6,6 pontos percentuais na taxa de ocupação, que fechou setembro em 66%.

No dia 15 do mês passado, a Spanair retirou 8 aviões de operação. Ela ainda afirmou que irá reduzir "ainda mais" sua capacidade até novembro para fazer frente às "condições desafiadoras do mercado".

O reflexo da redução de demanda e oferta da Spanair na controladora SAS foi uma redução de 8,4% no número de passageiros transportados em setembro, para 3,3 milhões. A capacidade, porém, aumentou 1,7%, fazendo com que a taxa de ocupação tenha caído 6,3 pontos percentuais, para 69,6%.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.