PARIS (Reuters) - O grupo francês de hotéis e serviços Accor revelou planos de cisão de ativos em 2010, com a área de hotéis assumindo as principais dívidas do grupo, enquanto ativos não-estratégicos serão colocados à venda para que a empresa levante recursos para reduzir o endividamento e financiar investimentos. A Accor --quarto maior grupo do setor, atrás apenas das redes InterContinental, Marriot e Hilton and Starwood-- pretende separar seus hotéis, que vão desde a luxuosa marca Sofitel até as econômicas Ibis e Motel 6, dos negócios de serviços pré-pagos, como tíquetes de refeições.

O grupo também revelou nesta quarta-feira queda de 49 por cento no lucro operacional antes de impostos e itens extraordinários no ano passado. Mesmo assim, o resultado superou as estimativas de analistas.

O lucro operacional, nessa base, caiu para 448 milhões de euros em 2009, contra previsão média do mercado de 420 milhões de euros, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A Accor, que busca se tornar um dos três maiores grupos hoteleiros do mundo até 2015, vai alocar 1,2 bilhão de euros da dívida de 1,6 bilhão de euros em seus hotéis, e 400 milhões de euros na unidade de serviços pré-pagos.

A companhia disse que a cisão das unidades poderá possibilitar a formação de parceiras ou alianças e tornar possível o uso de ações para aquisições.

As duas unidades deverão estar listadas em bolsa em julho, após aprovação pelos acionistas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.