A brasileira Ação Informática acaba de anunciar a compra da Aktio, distribuidora de soluções tecnológicas na Argentina e no Uruguai. O acerto, que envolveu unidades instaladas em Buenos Aires, Córdoba e Montevidéu, inaugura a atuação da Ação Informática em outros mercados da América Latina.

O preço pago pelo controle foi de US$ 1,5 milhão, mas a Ação pode comprar o restante da Aktio até 2010. O presidente da Ação Informática, Enio Issa, calcula que a Aktio contribua, em um primeiro momento, com US$ 8 milhões no faturamento bruto do Grupo Ação. Em 2008, as receitas do grupo Ação totalizaram R$ 292 milhões, alta de 38,6% sobre 2007. Desde 2005, o crescimento médio da empresa tem sido de 40%.

A Ação Informática ambiciona faturar US$ 1 bilhão em 2012, sendo que em torno de US$ 600 milhões deverão ser obtidos por meio de crescimento orgânico e o restante com aquisições. Issa estima que a Ação tenha de aportar cerca de US$ 20 milhões em compras até 2012 para cumprir tal objetivo.

Mal concluiu a compra da Aktio e a Ação Informática já planeja instalar filiais da distribuidora em Mendoza e Santa Fé, na Argentina. Na sequência, buscará mercado em países como Paraguai e Chile. "Em até dois anos estes duas áreas geográficas devem ser integradas ao nosso plano de ação", afirmou o presidente da distribuidora brasileira. O Peru é outro país latino-americano no alvo da Ação Informática.

"Queremos expandir a atuação na América Latina, aumentando a carteira de parceiros e clientes e a conexão com as empresas dos países vizinhos. Além disso, vamos oferecer um leque maior de ofertas para o mercado latino", afirmou o presidente do Grupo Ação.

Para Issa, a crise financeira global abre uma oportunidade ao mercado de tecnologia da informação (TI), já que, na avaliação do executivo, as empresas buscarão melhorar seus processos para se tornarem mais eficientes neste novo contexto econômico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.