Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ação emergencial evitou contágio na América Latina

Estudo divulgado hoje, durante a 51ª reunião anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), afirma que a rapidez com que foram liberados empréstimos emergenciais durante a crise financeira internacional foi fundamental para impedir um contágio maior em países da América Latina e do Caribe. O estudo O Resultado da Crise: Lições e Desafios para a América Latina e o Caribe foi supervisionado pelo vice-presidente de Setores e Conhecimento do BID, Santiago Levy, e conduzido pelos economistas Alejandro Izquierdo e Ernesto Talvi.

Agência Estado |

"Em períodos de redução extrema de liquidez nos mercados internacionais de capital, o acesso a recursos emergenciais tem grande valor", observou Levy. "Esta é uma das mais importantes lições que aprendemos com a recente crise financeira global."

Segundo os autores do estudo, a rápida recuperação dos países da região costuma ser atribuída a fundamentos macroeconômicos, como inflação baixa, superávits comercial e fiscal e níveis razoáveis de reservas cambiais. Eles avaliam, no entanto, que, sem a rápida ajuda oferecida às nações emergentes, a recuperação não teria sido tão rápida.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG