Tamanho do texto

A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da OSX Brasil, empresa de equipamentos e serviços para a indústria de petróleo, movimentou R$ 2,817 bilhões, de acordo com dados encaminhados à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Diante da baixa procura, a OSX precisou reduzir o preço e a quantidade de ações da oferta. Segundo fontes do mercado, os investidores avaliaram que as previsões para produção de navios de apoio e tanques estavam demasiadamente otimistas. A projeção para navios aliviadores (de apoio), por exemplo, era de até 39 unidades.

A ação da empresa controlada pelo empresário Eike Batista saiu a R$ 800, exatamente em linha com a projeção revisada para baixo pela companhia para o preço do papel, abaixo do piso da faixa indicativa inicial, que variava entre R$ 1.000,00 e R$ 1.333,33.

Após a mudança nas condições originais, a oferta passou a prever a distribuição de 3,063 milhões de ações. Além do lote principal, foram registradas 459.450 ações do lote suplementar, que se não for exercido no prazo de 30 dias reduzirá o valor final da operação para R$ 2,45 bilhões. Havia a expectativa no mercado de que o IPO chegasse a R$ 3,3 bilhões, mas o lote adicional, colocado quando há excesso de demanda, acabou não sendo registrado.

A estreia das ações da OSX está prevista para segunda-feira, com o código "OSXB3". O Credit Suisse é o coordenador líder da oferta, ao lado de Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual e Morgan Stanley. No total, as ofertas de ações movimentaram R$ 7,188 bilhões este ano, de acordo com dados da CVM.

(Com Agência Estado e Reuters)

Leia mais sobre: OSX

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.