SÃO PAULO - A companhia de transporte aéreo de cargas brasileira ABSA Cargo aumentou de um para quatro o número de rotas domésticas no país. A intenção da companhia é ampliar essa malha para sete rotas até o final do ano. Ela estuda, ainda, a possibilidade de adquirir mais um avião cargueiro, elevando sua frota para três aeronaves. No total, segundo a ABSA, a ampliação deve elevar as receitas em cerca de US$ 5 milhões por mês.

Segundo a companhia, o plano de expansão foi fechado com base no bom crescimento econômico do país. Caso decida realmente comprar um novo avião, o equipamento seria incorporado até a metade do ano que vem à frota, exclusivamente para a operação doméstica da empresa. A companhia ainda não tem definido qual modelo de cargueiro poderia buscar no mercado. Atualmente, ela utiliza dois Boeing 767-300F.

Com as novas três rotas, a ABSA agora tem vôos entre Manaus e Brasília, Brasília e Campinas, e Manaus e Campinas, todos com saídas às quintas-feiras, além de um vôo entre Campinas e Recife, operado às terças-feiras. Até o final do ano, a companhia planeja mais um vôo na rota Manaus-Brasília.

Também devem ser inaugurados vôos entre Confins (MG) e Campinas, Vitória e Campinas e Campinas e Manaus.

De acordo com o diretor de Vendas da empresa, Felipe Meyer, a ampliação da malha doméstica não vai interferir com a operação de transporte internacional de cargas da ABSA. Segundo ele, as novas rotas internas serão operadas como a seqüência dos vôos internacionais, não acarretando na redução das ligações para fora do país. Estamos complementando as rotas internacionais com as nacionais, sem prejuízo para os exportadores, afirmou Meyer.

Instalada no aeroporto de Viracopos, em Campinas, a ABSA opera vôos regulares de carga desde 2001. No ano passado, a companhia fechou com faturamento bruto de US$ 244,2 milhões, 20% a mais que no ano anterior.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.