A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgou hoje uma expectativa de crescimento de 8,8% no faturamento com as vendas de produtos ligados à Páscoa este ano em relação a 2009. De acordo com o levantamento, 51% dos supermercadistas acreditam que as vendas ficarão em um patamar superior ao do ano passado, enquanto para 37% serão iguais, e para 12% devem cair.

A Páscoa é o segundo melhor período de vendas do ano para os supermercados.

Segundo a Abras, os preços nominais dos produtos vendidos na cesta de Páscoa aos consumidores subiram em média de 5,2% em comparação ao ano passado. Já os valores pagos para os fornecedores pelo varejo no período aumentou 6,8%. Mesmo com uma elevação superior nos preços pagos aos fornecedores, o setor optou por repassar um reajuste menor na ponta aos clientes, segundo a Abras.

O levantamento constatou um incremento de 11,8% nos preços praticados pelos fornecedores de bacalhau, mas uma elevação de 3,5% na ponta para os consumidores. Outros exemplos são peixes em geral, alta de 8,1% no atacado e 6,6% no varejo; vinhos nacionais, elevação de 7,2% no atacado e 5,3% no varejo; ovos de Páscoa, aumento de 5,1% no atacado e 4,6% no varejo; colomba pascal, incremento de 6,8% no atacado e 2,8% no varejo; e bombons e chocolates, aumento de 9,7% no atacado e 5,1% no varejo.

No entanto, alguns produtos tiveram um reajuste maior na ponta em relação ao praticado pelos fornecedores, como o vinho importado (alta de 6,5% no atacado e 9% no varejo) e azeites (aumento de 1,7% no atacado e 5,9% no varejo).

Segundo a Abras, todos os produtos pesquisados tiveram aumento de encomenda junto aos fornecedores: peixes em geral (10,7%), ovos de Páscoa (8,2%), bombons e chocolates (6,4%), bacalhau (5,8%), azeites (5,3%), vinhos importados (4,9%), vinhos nacionais (4%) e colomba pascal (2,7%). "Estamos otimistas. A Páscoa de 2010 tem tudo para ser ainda mais farta do que foi a de 2009", disse a Abras, em comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.