A indústria brasileira de papelão ondulado registrou vendas de 221,172 mil toneladas em março de 2010, o novo recorde mensal do setor desde o início do levantamento feito pela Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), em 2000. O resultado, ainda preliminar, representa uma expansão de 16,52% em relação a fevereiro deste ano (quando as vendas foram de 189,812 mil toneladas) e de 20,56% ante março do ano passado (183,459 mil toneladas).

A indústria brasileira de papelão ondulado registrou vendas de 221,172 mil toneladas em março de 2010, o novo recorde mensal do setor desde o início do levantamento feito pela Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), em 2000. O resultado, ainda preliminar, representa uma expansão de 16,52% em relação a fevereiro deste ano (quando as vendas foram de 189,812 mil toneladas) e de 20,56% ante março do ano passado (183,459 mil toneladas).<p><p>O setor, considerado um dos termômetros da indústria brasileira por estar ligado diretamente à produção de alimentos e eletroeletrônicos, entre outros segmentos, registra recordes mensais de vendas desde agosto do ano passado. Com isso, o resultado no acumulado do primeiro trimestre de 2010 somou 601,611 mil toneladas, expansão de 19,72% ante igual período do ano passado e levemente acima da projeção anterior da entidade para o período. A média mensal de vendas do setor em 2010 é de 200,537 mil toneladas, o equivalente a uma expansão de 5,83% em relação à média mensal do acumulado de 2009, que foi de 189,489 mil toneladas.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.