Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Abiove reduz em 2,6% estimativa de produção de soja

São Paulo, 9 - A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) voltou a reduzir sua estimativa para a produção de soja no ano comercial 2009/10, que equivale ao ano-safra 2008/09. A entidade reduziu em 2,6% sua expectativa para a safra, que é projetada agora em 59,6 milhões de toneladas.

Agência Estado |

Em seu relatório de dezembro, a previsão das indústrias apontava para uma oferta de 61,2 milhões de toneladas, volume que chegou a ser estimado em 62 milhões no início do plantio.

De acordo com a entidade, a revisão nos números de produção foi feita com base nos efeitos climáticos negativos que deverão reduzir a produtividade em algumas regiões. A estiagem nos Estados da região Sul e as chuvas em excesso em outras localidades são apontadas como as principais causas da queda na produção brasileira. Com a revisão, a Abiove assume pela primeira vez uma queda de 0,5% na oferta em relação à safra passada, quando as estimativas da entidade foram de uma colheita de 59,9 milhões de toneladas.

Outra revisão feita pela entidade é em relação às exportações brasileiras. A expectativa é de que as vendas externas somem 25,7 milhões de toneladas na safra que já está sendo colhida. O novo número representa uma queda de 2,65% em comparação a expectativa de dezembro, quando eram esperados embarques de 26,4 milhões de toneladas. De acordo com a Abiove, a revisão nos números levou e consideração a percepção de uma queda na demanda internacional e o aumento no consumo dos estoques dos países importadores.

A pesquisa feita junto às indústrias esmagadoras indica que as empresas deverão processar 3% de soja a menos na próxima safra. O relatório de hoje indica uma necessidade de 32 milhões de toneladas ante as 33 milhões previstas no mês de dezembro. Diante da queda na produção e nos ajustes de exportação e processamento, as indústrias refizeram os cálculos e reduziram suas projeções para produção, consumo e exportação de farelo de soja e também para produção e exportação de óleo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG