O presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Humberto Barbato, disse hoje que a ampliação da licença prévia para a importação de componentes eletrônicos pode levar empresas a paralisarem sua produção. Segundo ele, o setor trabalha com baixos estoques de insumos importados, principalmente os destinados a aparelhos de telefone celular e informática.

"Há fábricas com estoques para no máximo cinco dias. Essas serão as primeiras a paralisarem sua produção, diante da maior exigência na importação de componentes", afirmou.

O dirigente disse que alguns associados já estão enfrentando dificuldades na obtenção da licença de importação. Barbato informou que repassou a preocupação do setor ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, com quem participa de missão oficial na África. Ele teria dito ao ministro que, em razões de aperfeiçoamento do controle estatístico, não se pode colocar em risco a produção da indústria. "Esperamos a revogação imediata desta medida, pois o setor produtivo não pode pagar mais este preço por mais um descontrole do governo", afirmou Barbato.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.