Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Abinee estima que receita na área de Telecom deve cair 9% em 2009

A Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica (Abinee) estima que o faturamento da área de telecomunicações deve cair 9% este ano, para R$ 19,607 bilhões. A queda estará concentrada no faturamento de aparelhos celulares.

Agência Estado |

A infraestrutura deve mostrar expansão tanto no segmento fixo quanto móvel", disse o vice-presidente da entidade e diretor da área de telecomunicações, Paulo Castelo Branco, acrescentando que os projetos para a terceira geração continuarão em crescimento acelerado.

No caso de celulares, a crise financeira se reflete no adiamento de compras por parte de muitos consumidores. Parte da desaceleração se deve também à maior dificuldade das empresas de exportar produtos no momento. Em janeiro, fabricantes de celulares informaram à Abinee quedas nas vendas, segundo Castelo Branco. "Alguns falaram em redução de 50%, outros de 30%." Segundo o representante da Abinee, a entidade tem também informações de fábricas que interromperam parcialmente a produção, mas ainda não há dados consolidados.

O desempenho esperado para a área de telecomunicações vai na contramão da perspectiva para a indústria eletroeletrônica como um todo, que deve crescer 4% em 2009. No ano passado, o faturamento de telecomunicações aumentou 23% ante 2007, para R$ 21,546 bilhões.

No quarto trimestre, foi registrado crescimento na área de telecomunicações, mas em patamar muito abaixo dos demais trimestres. No primeiro trimestre, a expansão foi de 38%, no segundo de 30%, no terceiro de 33% e, no último de 8%. Segundo o gerente do departamento de Economia da Abinee, Cesar Rochel, esse aumento da receita no quarto trimestre foi decorrente das contratações que ocorreram até o terceiro trimestre.

No caso de telefones celulares, houve queda de 12% do faturamento no quarto trimestre, surpreendendo a Abinee, que esperava estabilidade em função da entrada no mercado de projetos de terceira geração.Isso deveu-se, de acordo com a Abinee, ao fato de, no último trimestre, varejistas e operadoras estarem com volumes de estoques elevados.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG