Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Abimaq e CUT fecham proposta que envolve redução de carga tributária

SÃO PAULO - A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) apresentam nesta sexta-feira propostas de um acordo para garantia de empregos e salários no setor. Segundo as entidades, o acordo envolve a redução da carga tributária por tempo determinado.

Valor Online |

No dia 7, em reunião em Brasília com empresários e representantes de entidades de classe, a Abimaq sugeriu um conjunto de medidas, que incluem o diferimento parcial (50%) do recolhimento de encargos sociais e trabalhistas por seis meses, com o pagamento do débito acumulado em 24 meses, sem juros.

A proposta contempla ainda a compensação dos créditos de tributos federais com as contribuições mensais ao INSS, a equiparação fiscal da venda interna com a exportação por seis meses (também com pagamento do débito acumulado em 24 meses sem juros) e restituição imediata dos créditos de impostos acumulados. Os benefícios seriam assegurados a empresas que garantirem a manutenção de pelo menos 80% de seu quadro de funcionários. Se aprovada pelo governo, será a primeira medida setorial que inclui desoneração da folha de pagamento.

Em 2008, o setor de máquinas e equipamentos teve crescimento real de 21,6%, para R$ 78,05 bilhões, mas registrou queda de 9,9% no quarto trimestre em relação ao terceiro. O setor encerrou o ano com 242.865 postos de trabalho, após corte de 7.349 em novembro e dezembro. A Abimaq, no entanto, prevê para o primeiro trimestre aumento no nível do desemprego e queda de 19% nas encomendas.

(Cibelle Bouças e Guilherme Manechini | Valor Econômico)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG