Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Abima descarta aumento de preço de trigo pela menor oferta argentina

São Paulo, 14 - A queda da produção de trigo na Argentina, estimada pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em 9,5 milhões de toneladas na safra 2008/09, não deve refletir imediatamente nos preços das massas ao consumidor, diz, em nota, a Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima). Se confirmada, a produção de trigo projetada pelo USDA para a Argentina será 42% menor do que na safra 2007/08.

Agência Estado |

Como historicamente no início de ano há queda nas vendas de produtos derivados de trigo, a entidade considera que aumentar os preços das massas no varejo neste momento pode agravar ainda mais o quadro desfavorável enfrentado pela indústria. Segundo o diretor-presidente da Abima, Claudio Zanão, a colheita mundial do segundo semestre de 2007 superou as estimativas e ainda compõe estoques, sendo suficiente para garantir a oferta para a indústria "durante algum tempo". O segundo semestre normalmente concentra a colheita de trigo, representando 75% do total da commodity comercializada durante o ano.

Além disso, as expectativas para o desempenho da safra brasileira e de outros países que possam abastecer o Brasil são positivas, conforme lembra a nota da Abima, que representa mais de 85% dos fabricantes de massas alimentícias no Brasil. A Argentina é o maior fornecedor de trigo para o Brasil.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG