Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

A situação dos depósitos bancários nos países europeus ante a crise mundial

Diante das ameaças de quebras bancárias que abalam a União Européia (UE), os dirigentes locais querem criar um sistema comum para proteger os depósitos bancários de particulares no continente.

AFP |

Alguns países membros já anunciaram medidas para proteger os depósitos dos particulares e evitar qualquer pânico.

Por enquanto, a legislação européia obriga os países da UE a dispor de um sistema que garanta pelo menos uma indenização de 90% do valor do depósito até um montante máximo de 20.000 euros por cliente. Mas vários países vão muito além destas exigências mínimas.

Segue a situação dos principais países:

- Na França: todos os correntistas têm garantias de até 70.000 euros para seus depósitos e para as ações.

Após o anúncio do socorro ao banco franco-belga Dexia na terça-feira, o primeiro-ministro francês, François Fillon, tranqüilizou os franceses da "garantia absoluta do Estado no sistema bancário nacional".

Uma semana antes, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, indicou que não aceitará que "nenhum correntista perca um euro sequer porque uma instituição financeira não foi capaz de honrar seus compromissos".

- Na Bélgica, a garantia é de até 20.000 euros, conforme determinado pela UE. Mas com as especulações sobre a falência do Fortis, o ministro das Finanças, Didier Reynders, prometeu que não deixará "nenhum cliente em dificuldade".

- Na Itália, a garantia é de 103.291 euros, tanto de depósitos como de ações, segundo estatísticas da Comissão européia.

Quarta-feira, diante da queda da Bolsa do primeiro banco do país, o Unicredit, o chefe de governo, Silvio Berlusconi, indicou que não aceitará que os italianos percam nem um euro de suas economias.

-Na Irlanda, o governo anunciou que o total dos depósitos dos seis grandes bancos do país (Bank of Ireland, Allied Irish Bank, Anglo Irish Bank, Irish Life and Permanent, Irish Nationwide Building Society e Educational Building Society) - ou seja 400 bilhões de euros, está garantido por dois anos, sem menção de teto.

Outras instituições financeiras irlandesas menores continuarão se aproveitando do "plano de proteção de depósitos" (Deposit Protection Scheme) aplicado há duas semanas, e que protege os 100.000 primeiros euros.

-Na Inglaterra, a garantia é das 35.000 primeiras libras (44.000 euros). Este montande deve passar em breve a 50.000 libras (63.000 euros)

-Na Alemanha, a garantia é de quase 100%", segundo um porta-voz da federação dos bancos.

Um "fundo bombeiro" no qual participa a esmagadora maioria dos bancos, garante que os clientes que têm conta-corrente e caderneta de poupança podem recuperar, em caso de falência podem recuperar estas últimas na proporção de 30% do capital próprio do banco em questão, o que representa somas que vão de milhões de euros por cliente para os pequenos estabelecimentos a vários bilhões para os grandes.

Os bancos mutuais e públicos, com cadernetas de poupança muito populares na Alemanha, têm também sistemas de garantia de 100% dos depósitos de seus clientes.

bur-cat/lm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG