Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

A França quer fazer do FMI o principal órgão de estabilidade financeira

A presidência francesa da União Européia (UE) quer fazer do FMI (Fundo Monetário Internacional) a principal organização encarregada da estabilidade financeira mundial, segundo projeto de texto que será apresentado aos dirigentes europeus na sexta-feira.

AFP |

Neste documento, que foi modificado após ter sido apresentado aos ministros das Finanças da UE terça-feira, a França defende, para reforçar a arquitetura financeira atual e "dar um impulso político na adoção das medidas, que o FMI seja a principal organização encarregada da estabilidade financeira mundial".

"O FMI deve avaliar o impacto sobre a estabilidade dos trabalhos dos outros fóruns financeiros internacionais", acrescentou.

"Ele deve ter o poder de dar recomendações aos Estados e aos fóruns pertinentes. Ele deve também discutir com grupos de consultas do setor financeiros. Deve reforçar a vigilância do setor financeiro", continuou.

O documento da presidência francesa da UE deve viabilizar a preparação das propostas européias para a cúpula dos chefes de Estado dos grandes países industrializados e emergentes em Washington em 15 de novembro, sobre a reforma do sistema financeiro internacional.

Este texto será apresentado sexta-feira aos chefes de Estado e de governo europeus que têm uma reunião extraordinária em Bruxelas para definir uma postura comum na cúpula de Washington.

A presidência francesa havia indicado que seu documento seria emendado para levar em conta as reservas de alguns Estados.

Alguns países liberais, como o Reino Unido ou a Suécia, consideraram uma primeira versão, de dez páginas, muito detalhada, e advertiram contra o risco de excesso de regulamentações.

Entretanto, o documento alterado, em 13 páginas, não é menos detalhado que o anterior.

Os alemães pediram a modificação de alguns elementos que poderiam dar a entender, segundo eles, que os europeus querem incentivar a emergência de um governo econômico europeu.

slb/lm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG