A retomada dos projetos de investimento é generalizada entre praticamente todos os setores da indústria de transformação, exceto exportadores. O número de empresas que pretendem investir em 2010 subiu de 85,1%do total no ano passado para 93,8%, segundo pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que ouviu 1.

A retomada dos projetos de investimento é generalizada entre praticamente todos os setores da indústria de transformação, exceto exportadores. O número de empresas que pretendem investir em 2010 subiu de 85,1%do total no ano passado para 93,8%, segundo pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que ouviu 1.232 empresas em todo o País. A Braskem, gigante brasileira do setor petroquímico, vai aumentar em 33% os investimentos este ano, de R$ 900 milhões em 2009 para R$ 1,2 bilhões. "O mercado brasileiro vem respondendo bem desde o segundo semestre do ano passado", diz o vice-presidente de relações institucionais e desenvolvimento sustentável da Braskem, Marcelo Lira. Animada com o impulso da construção civil, a multinacional brasileira Tigre, líder no segmento de tubos, conexões e acessórios em PVC no País, decidiu investir R$ 200 milhões na ampliação da capacidade produtiva e em pesquisa e desenvolvimento. Em 2009, os investimentos foram de R$ 150 milhões. Segundo o presidente do grupo Tigre, Evaldo Dreher, o aumento da capacidade será de 20%, equivalente a um acréscimo de 30 mil toneladas na produção anual. A capacidade atual é da 300 mil toneladas por ano. Com fábricas no Brasil e mais oito países, a Tigre pretende contratar 300 pessoas, a maioria para fábricas no País. Hoje, a empresa emprega 6,2 mil trabalhadores, dos quais 4,8 mil no Brasil. Com o mercado interno em alta e as importações em baixa, graças à tarifa antidumping (concorrência desleal) aplicada pelo governo sobre calçados chineses, a Vulcabrás planeja investir cerca de R$ 160 milhões em 2010. Em 2009, com a crise, os aportes limitaram-se a R$ 50 milhões em projetos de inovação. Os investimentos neste ano deverão garantir aumento de 30% na produção , além de abrir mais de 8 mil vagas. Hoje, a Vulcabrás emprega 41 mil pessoas. "Terminamos o primeiro trimestre, que tradicionalmente é um período fraco para o setor, com estoques de produtos acabados para dez dias. No ano passado, esse número estava em 60 dias", diz o presidente da Vulcabrás, Milton Cardoso. Gargalos. A carga tributária continua a ser o maior entrave ao investimento, citada por 67% das empresas na pesquisa da Fiesp. Além de reduzir o consumo, ela retira recursos que poderiam ser reinvestidos. Para as pequenas e médias empresas, que dependem essencialmente de seus próprios recursos, um dos principais entraves ao investimento justamente a falta de recursos o As grandes são as que mais investem nas inovações e melhorias dos produtos. Porém são elas que apontam o câmbio como um dos limitadores à realização de investimentos, já que o real fortalecido em relação ao dólar tira competitividade do produto brasileiro. <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.