Tamanho do texto

Vítimas recebem instruções para realizar depósitos bancários em troca de valores e bens supostamente retidos pela Alfândega. Golpistas agora chegam a criar sites falsos de empresas de remessas expressas para iludir as vítimas

Criminosos que tentam aplicar o
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Criminosos que tentam aplicar o "golpe do amor" alegam que presentes para vítimas ficaram retidos na Alfândega dos aeroportos

Um velho e conhecido golpe está de volta na praça. Ou deveríamos dizer nos aeroportos? Trata-se do "golpe do amor", um artimanha que criminosos encontraram para tentar convencer vítimas a fazerem depósitos bancários em contas que supostamente seriam da Receita Federal para liberar "presentes" retidos na alfândega. Uma grande farsa.

Leia também: "Clientes" são presos após aplicarem golpe na Amazon e roubarem US$ 1,2 milhão

Segundo as autoridades da Alfândega da Receita Federal do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, o setor passou a receber cerca de quase dez ligações de quase vítimas do " golpe do amor " tentando confirmar as instruções e orientações que receberam dos criminosos para efetuar pagamentos em contas de pessoas físicas para liberarem itens e valores que estariam retidos pela Receita Federal.

O golpe, apesar de conhecido, está ainda mais elaborado de forma organizada e meticulosa pelos criminosos.

Como funciona o golpe do amor

Criminosos que aplicam golpe do amor alegam que enviaram presentes tanto por remessa expressa quanto através de supostos passageiros
José Cruz/Agência Brasil
Criminosos que aplicam golpe do amor alegam que enviaram presentes tanto por remessa expressa quanto através de supostos passageiros

Tudo começa com uma aproximação dos criminosos às vítimas pela internet. Os golpistas criam perfis falsos nas redes sociais, geralmente passando-se por estrangeiros em boas condições financeiras e com empregos prestigiados e estáveis que garantem certo status e legitimidade para o envio de presentes caros.

Após o primeiro contato ser feito, os criminosos tentam envolver emocionalmente a vítima, declaram-se apaixonados ou admirados e manifestam intenção de começar um relacionamento. Em alguns casos, até, fazem pedidos de casamento.

A partir daí, os golpistas, passando-se por estrangeiros endinheirados, passam a "enviar" presentes diversos como óculos de sol, bolsas de marca, celulares, anéis de ouro para o "noivado", dinheiro em espécie ou documentos do exterior por remessa expressa, postal ou até mesmo atráves de um viajante. Tudo mentira.

Leia também: Golpe no WhatsApp que promete consulta a saldo do PIS atinge 116 mil pessoas

Para disfarçar e dar veracidade ao envio de tais itens/documentos, os golpistas chegam a criar sites falsos de empresas de remassas expressas (courier), inclusive com falso rastreamento da suposta encomenda.

E após o falso envio dos presentes, o golpista geralmente alega que os bens foram retidos pela Alfândega e que há necessidade de realizar um depósito em conta de determinado "agente" para que haja sua liberação.

Em geral, é fornecida uma conta corrente de pessoa física para o depósito, mas, uma vez que a vítima deposita ao valor solicitado, a quadrilha faz nova exigência alegando outro empecilho para a liberação da remessa ou da bagagem e assim sucessivamente até que a vítima se dê conta de que foi enganada.

Como escapar do golpe do amor

Golpe do amor engana pessoas alegando que supostos itens enviados ficaram retidos na Alfândega e exigindo pagamento para liberá-los
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Golpe do amor engana pessoas alegando que supostos itens enviados ficaram retidos na Alfândega e exigindo pagamento para liberá-los

Olhando de fora, a artimanha parece previsível, mas os criminosos parecem extremamente argilosos. Eles se aproximam de pessoas, em geral, com pouca instrução e criaram mecanismos para que mesmo aqueles que desconfiam e fazem uma checagem breve, sejam enganados.

A Receita Federal , porém, adverte que não exige qualquer pagamento em espécie ou por meio de depósito bancários em conta corrente, muito menos de pessoa física. Todos os tributos aduaneiros administrados pelo Órgão somente são recolhidos por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf).

Além disso, a Receita alerta que, nos casos de encomendas enviadas por Remessa Expressa, pode-se confirmar se a empresa está habilitade no Brasil através do seu site oficial .

Caso a dúvida persista, o contribuinte pode enviar seus questionamentos ou contatar as Unidades de Atendimento da Receita Federal também através de outra aba de seu site oficial .

Leia também: Com "golpe do vômito", motoristas do Uber estão lucrando até US$ 150 por corrida

Por fim, parece que golpes como o " golpe do amor " não façam mais vítimas, casa a pessoa considera que está sendo enganada por uma ação fraudulenta ou tentativa de estelionato, é imprescindível que também registre a ocorrência em um Delegacia Policial especializada.