Aproveitando o momento de declaração do Imposto de Renda, carta falsa diz que a RF detectou inconsistências no cadastro referente aos dados bancários, o que levou o contribuinte a aparecer na lista da malha fina; veja

Brasil Econômico

Golpe: Nenhum outro site ou endereço na internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Golpe: Nenhum outro site ou endereço na internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita

Contribuintes têm recebido correspondências falsas em casa intimando-os a regularizar os dados cadastrais na Receita Federal (RF), porém, de acordo com um comunicado emitido pelo órgão na manhã desta segunda-feira (5), essas correspondências são nada mais nada menos, que uma tentativa de golpe .

Leia também: Desemprego atinge 12,7 milhões de pessoas e se mantém em 12,2%, aponta IBGE

Na carta, a vítima em potencial recebe um link para que possa fazer as atualizações dos dados bancários. “Apesar de conter a marca da Receita Federal, a carta não é enviada pelo órgão e nem tem sua aprovação. A orientação ao contribuinte é que, caso receba esse tipo de correspondência, destrua e jamais acesse o endereço eletrônico indicado", orienta a nota sobre o golpe .

Aproveitando o momento de declaração do Imposto de Renda (IR), a carta falsa ainda diz que a RF detectou inconsistências no cadastro referente aos dados bancários, o que levou o contribuinte a aparecer “na lista da malha fina da Receita Federal”.

Leia também: Como baixar o programa para declarar o Imposto de Renda de 2018

Orientação

Caso você queira fazer uma consulta, alterar informações ou fazer download de programas, o ideal é efetuar tudo isso pelo endereço oficial da Receita . O próprio órgão alerta que, ao entrar em outro site, o contribuinte estará sujeito a vírus e malwares, que podem roubar seus dados pessoais, bancários e fiscais. Nenhum outro site ou endereço na internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da RF.

Agora, se você não conseguir utilizar os serviços virtuais oficiais, vá até um Centro de Atendimento ao Contribuinte nas unidades da Receita Federal.

Vale destacar que o órgão apenas solicita dados bancários dos contribuintes em duas situações, fins de débito automático ou depósito de restituição do Imposto de Renda, fora isso não forneça de jeito nenhum essas informações, porque pode se tratar de um golpe. E, em ambos os casos, a informação é fornecida na Declaração do Imposto de Renda e pode ser alterada por meio do Extrato da Dirpf no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC).

Leia também: Tempo médio de desemprego no Brasil chega a mais de um ano, revela pesquisa

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.