Os dados da Serasa apontam que os brasileiros estão preocupados com os débitos, e que muitos vão usar o 13º salário para limpar o nome; entenda

Brasil Econômico

Feirão Limpa Nome da Serasa teve 350 mil renegociações em seis dias de evento; veja
shutterstock
Feirão Limpa Nome da Serasa teve 350 mil renegociações em seis dias de evento; veja


Em cinco dias, o Feirão Limpa Nome da Serasa registrou mais de 350 mil negociações, sendo que a maioria delas eram dívidas com o cartão de crédito. Até o dia 30 deste mês de novembro, os consumidores com débitos em aberto podem negociar o pagamento dos mesmos de forma online. A Serasa informou que nesta edição do Feirão, mais de 1,7 mil empresas participam, e muitas estão com descontos especiais para o pagamento de débito.

Leia também: Caixa paga na sexta-feira abono do PIS para trabalhador nascido em novembro

Um dos benefícios do consumidor que pretende quitar suas dívidas é que o Feirão Limpa Nome é online, logo, basta se cadastrar  no site e tratar diretamente com a empresa credora. Estimativa da Serasa é que existem 61 milhões de pessoas inadimplentes nos dias atuais.

Porém, o número alto de renegociaçõe s no pouco tempo de Feirão, ressalta que os brasileiros querem colocar as finanças em dia.  “Este alto número de negociações em poucos dias mostra a preocupação dos brasileiros em resolver suas dívidas, aproveitando as ótimas oportunidades que as empresas participantes estão concedendo no Feirão”, diz o diretor de Estratégia da Serasa Experian, Raphael Salmi.

No balanço prévio divulgado nesta terça-feira (14) pela Serasa apontou que a maioria das renegociações feitas até o momento, ou seja, 32,9% referem-se a débitos em atraso de cartões de crédito. Em segundo aparecem os bancos e as financeiras com 24,4%; telecom com 21,5%; recuperadoras de crédito com 18,6% de participação nessas negociações e 2,7% de Pequenas e Médias empresas.

Leia também: Companhia aérea indenizará passageira por não servir refeição judaica em voo

Mapa da inadimplência

Segundo estudo desenvolvido pela área de Decision Analytics da Serasa Experian, em outubro deste ano, o número de consumidores inadimplentes chegou a 61 milhões,  sendo esse número 4,45% a mais do que em outubro de 2016, quando eram 58,4 milhões de brasileiros com parcelas em atraso.  O montante alcançado pelas dívidas no nono mês deste ano foi de R$ 269,1 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 4.411 por pessoa.

O estudo também mostra que, em outubro2017, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste, com 44,8% do total, seguida pela região Nordeste, com 25,5%. O Sul ficou em terceiro, com 12,7% dos negativados.

Leia também: Feirão Limpa Nome tem adesão de 3,9 milhões de consumidores em dois dias

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.