Norte-americano sentiu fortes dores no estômago após ingerir bebida; ao analisar lata, filha do consumidor encontrou animais no fundo do recipiente

Brasil Econômico

Lagartixas encontradas na lata de cerveja foram encaminhadas para avaliação de um biólogo
Divulgação/DiMarco Araujo Montevideo
Lagartixas encontradas na lata de cerveja foram encaminhadas para avaliação de um biólogo

Um homem está processando a Heineken nos Estados Unidos por um motivo, no mínimo, nojento. Morador de Fountain Valley, na Califórnia, George Toubbeh encontrou duas lagartixas mortas dentro de uma lata de cerveja fabricada pela empresa. Além da cervejaria, o norte-americano está processando também a rede de supermercados The Kroger CO, onde comprou a bebida.

Leia também: Buffet terá de pagar indenização após péssimo serviço em festa de casamento

Segundo entrevista de Toubbeh ao "Los Angeles Times", ele sentiu um gosto estranho logo após dar os primeiros goles na bebida fabricada pela Heineken. Na sequência, começou a vomitar e a sentir fortes dores no estômago, ainda sem entender o que teria causado o desconforto. Até que sua filha resolveu analisar a lata e encontrou as duas lagartixas mortas. 

Heineken não aceitou acusações de que teria distribuído lata de cerveja com lagartixas mortas
Divulgação/DiMarco Araujo Montevideo
Heineken não aceitou acusações de que teria distribuído lata de cerveja com lagartixas mortas

O homem precisou ser levado para a emergência, onde precisou receber tratamento por meio de um sedativo e um remédio para náuseas. As lagartixas, por outro lado, foram levadas ao escritório que assumiu o processo movido pelo norte-americano, o DiMarco Araujo Montevideo.

Leia também: Proteste dá quatro dicas para fugir de armadilhas no financiamento de automóveis

Ao receber os animais, o advogado John Montevideo solicitou que um biólogo fizesse a avaliação. "As lagartixas ainda não estavam em processo de decomposição e provavelmente estavam vivas quando a lata foi fechada na fábrica", afirma a ação.

O outro lado

A cervejaria não recebeu muito bem as acusações. Em sua defesa, a marca fez questão de assegurar que a situação não tem procedência, dizendo que seus "produtos respeitam, no mais elevado nível, todos os padrões de segurança". Além disso, a empresa afirma ter feito a investigação isolada do caso e que, tomando diferentes fatores como base, acredita que "não há mérito na reclamação". 

Leia também: Entende de moedas criptografadas? IBM, Microsoft, USAA e Visa têm vagas

De acordo com o advogado, o processo tem fundamento, justificando o pedido de indenização por parte da Heineken. A verba recebida serviria para cobrir os gastos médicos, as despesas com o escritório de advocacia, pagamento dos danos sofridos e reposição de receitas perdidas. O consumidor alega ter sofrido estresse elevado, crise de ansiedade e fortes problemas gástricos e intestinais. Por conta disso, ele teria perdido alguns dias de trabalho, tendo as faltas descontadas de seu salário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.