Tamanho do texto

Com mercado imobiliário em transição, empresa procura profissionais de tecnologia e administrativo para dar continuidade a sua expansão; veja

Muitos brasileiros têm se dedicado a encontrar a tão sonhada vaga de trabalho. Com o número de profissionais a superar a marca de 14 milhões sem ocupação no País, cada oportunidade de entrevista gera uma nova expectativa de recolocação.

Leia também: Empreendedor alcança mais de 200 franquias vendendo soluções para o dia a dia

CEO do Zap Imóveis, Eduardo Schaeffer, quer ampliar equipe de colaboradores para fortalecer o crescimento da empresa. Vagas de emprego são anunciadas nas redes sociais
Divulgação
CEO do Zap Imóveis, Eduardo Schaeffer, quer ampliar equipe de colaboradores para fortalecer o crescimento da empresa. Vagas de emprego são anunciadas nas redes sociais


Angústia para os que procuram por recolocação e certa dificuldade aos que ofertam vagas de emprego , já que em muitos casos a falta de mão de obra qualificada torna o processo seletivo longo. Para tentar reverter à questão da qualificação e preencher vagas disponíveis em sua operação, o Zap Imóveis – portal imobiliário –, têm apostado em treinamentos internos para reforçar a equipe e a sua estratégia de crescimento pelo País.

A empresa que apresentou crescimento acelerado entre 2013 e 2016 de forma regional, influenciada pelo aquecimento do mercado imobiliário, da maior concessão de crédito para a compra da casa própria e da prosperidade econômica vivida pelo País, agora enfrenta um novo desafio: entender a atender ao novo consumidor.

“Passado os anos de euforia do mercado imobiliário e agora com a crise econômica, o mercado tem demandado cada vez mais por informação e conteúdo. Para dar continuidade em nosso processo de expansão, vamos ampliar quadro de funcionário baseados em três pilares”, antecipou ao Brasil Econômico o CEO do Zap, Eduardo Schaeffer.

Os pilares mencionados pelo executivo são: desenvolvimento de produtos e serviços para atender o consumidor; ampliação e investimento de pesquisa de mercado e ferramentas de competitividade. Para isso, a empresa tem cargos abertos para programadores, cientistas de dados, arquitetos de informação, entre outras oportunidades em operações, desenvolvimento de produtos e nas áreas comercial e financeira.

Leia também: Do corporativo ao  e-commerce próprio: veja como surgiu a We Love Focinhos

Qualificação

Schaeffer ressaltou que nem sempre os profissionais que se candidatam as vagas tem todas as qualificações técnicas e os que têm “já estão empregados”. Para suprir esse gargalo de uma empresa que tem forte cunho tecnológico, procurar por profissionais que tenham base e precisam apenas de capacitação é a estratégia do Zap para desenvolver a operação de forma sustentável no Brasil.

“Temos que desenvolver aplicativos , melhorar sistemas de atendimento, criar conteúdo de atração ao consumidor e para isso temos que ter profissionais capacidades. Os que são já estão empregados em grandes empresas. Logo para suprir essa demanda, criamos programa de capacitação para ter um profissional bem preparado para atender todas essas demandas”, explicou.

Além de salários compatíveis as funções e responsabilidade, a empresa que atua no mercado imobiliário oferece aos seus colaboradores e futuros funcionários, benefícios atrativos.  A empresa possui programas de incentivo à prática de atividades físicas, alimentação saudável, ações de conveniência no escritório e eventos que estimulam a troca de conhecimentos e tendências entre as pessoas.

“Investimos bastante em uma plataforma de educação interna e no programa de Gestão de Desenvolvimento (GDD). Com isso conseguimos minimizar o grave problema educacional que temos no País”, explicou o CEO da plataforma online ao dizer que educação é um problema crônico brasileiro e que a iniciativa privada pode ajudar a tornar menos latente a falta de formação técnica no País.

Além de empresas de recrutamento e seleção, o Zap aposta em plataformas voltadas a anúncio de vagas para prospectar esses profissionais. “Anunciamos as vagas de emprego pelo Linkedin , por nossas redes sociais e estamos com uma campanha no 99Jobs, #vemproZAP – Cresça com a gente”, disse o CEO.

Mercado

O mercado imobiliário é muito recente no País, logo precisa de estudos e estruturação para amadurecer.
Antonio Cruz/ABr
O mercado imobiliário é muito recente no País, logo precisa de estudos e estruturação para amadurecer.


Sobre o setor imobiliário, que passou por anos prósperos e agora sentem de forma latente os efeitos da crise econômica do Brasil, Schaeffer afirmou que é um segmento muito novo, com menos de 10 anos de desenvolvimento, por isso pode passar por muitas transformações até o amadurecimento.

“Do começo do Zap para cá, foi possível identificar a mudança de comportamento do consumidor. Em anos anteriores a consulta na plataforma era em sua maioria para a compra de imóveis, com proporção de 60% para aquisição e 40% para locação. Hoje a proporção é de 60% para locação e 40% para venda”.

Para acompanhar todas essas mudanças e ajudar os parceiros de negócios, que são as construtoras, os corretores e as imobiliárias – que usam o canal para divulgar as oportunidades – Schaeffer explicou que tem criado soluções e investido em pesquisas para esse nicho.

“Não podemos deixar de qualificar o agente intermediador da venda ou da locação. Além da fácil usabilidade da plataforma, criamos pesquisas que ajudam a dar a maior quantidade de informação ao consumidor”, explicou o executivo ao comentar o despreparo de muitos profissionais de corretagem que atuam no setor.

Para isso a empresa criou o DataZap, setor de pesquisa que analisa e transforma em dados às peculiaridades do segmento imobiliário brasileiro. “Tentamos ter mais informações técnicas sobre o setor, sobre a região do empreendimento e demais dados que ajudam o consumidor na hora da escolha”.

Para o CEO do Zap, se as construtoras tivessem investido em informação de mercado, não teriam hoje tanto imóveis estocados e sem perspectiva de venda ou locação. “Ao invés de fazer lançamentos baseados na concorrência, eles deveriam ter estudado a capacidade da região. Assim teriam evitado o número grande de imóveis parados”, enfatizou o executivo. 

Os interessados em se candidatar a uma das vagas de emprego que estão abertas no Zap, basta clicar no link .  

Leia também: Preços de imóveis comerciais para venda e aluguel voltam a cair em maio


    Leia tudo sobre: Empreendedorismo