Petrobras informou na quarta-feira (14) redução do preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias na ordem de 2,3% e 5,8%, respectivamente; veja

Brasil Econômico

Gasolina pode ficar até R$ 0,03 por litro mais barata; entenda
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Gasolina pode ficar até R$ 0,03 por litro mais barata; entenda


Após anunciar reajuste salgado no preço do gás de uso doméstico – comercializado em botijões no final de maio – na quarta-feira (14) a Petrobras informou redução nos preços da gasolina e do diesel em refinarias. A redução  no preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias em 2,3% e 5,8%, respectivamente.

Leia também: Empreendedor alcança mais de 200 franquias vendendo soluções para o dia a dia

A estatal presume que, se o ajuste dos valores nas refinarias for aplicado de forma integral e sem interferência de agentes externos, ou seja, alterações nas demais parcelas que compões os indicadores de composição do preço ao consumidor, o valor da gasolina na bomba de combustível pode ter queda de 0,9%, o que representa redução de R$ 0,03 de economia na bomba.

Para o diesel a redução do valor seria de 3,5%, o que representa economia de R$ 0,11 por litro, em média. Porém, mesmo com a redução, a Petrobras informou que essa economia e queda no preço independe da estatal, sendo que a cadeia de combustíveis, principalmente distribuidoras e postos revendedores, podem ou não aplicar os descontos.  

Nova política

O anuncio de redução de preços nos combustíveis veio após decisão do Grupo Executivo de Mercado e Preços da Petrobras, que acompanha a política de preços da companhia, anunciada em outubro de 2016.

Leia também: Sindicado dos metalúrgicos acerta valor da PLR com GM de São José dos Campos

Fatores externos levaram a estatal tomar a decisão em relação a redução do preço nas refinarias, sendo elas: variação recente nos preços internacionais de petróleo, que após ter flutuado em torno de US$ 50 por barril, registrou queda sucessiva e está abaixo de US$ 46 por barril atualmente. Além disso, segundo a Petrobras, há interferência do câmbio.

Frequência de reajustes

A estatal aproveitou o informativo de redução de valores nas refinarias para ressaltar que os reajustes de preços, atualmente feitos uma vez por mês, passarão a ocorrer em períodos mais curtos, por causa das volatilidades observadas no mercado internacional.

Segundo o comitê, os intervalos de 30 dias “não têm sido suficientes para refletir as volatilidades de preços de internacionais de derivados e câmbio entre as datas dos reajustes”. Desta forma, o consumidor pode encontrar grande variação de preços tanto da gasolina quanto do diesel nos postos de combustível pelo País.

Leia também: Uber, táxi ou carro: o que considerar ao escolher uma opção de transporte?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.