Caso estimativas do comércio sejam confirmadas, será interrompida uma sequência de dois anos de queda nas vendas ligadas ao Dia dos Namorados

Brasil Econômico

Apesar de positivo, aumento de 2,5%  nas vendas do Dia dos Namorados sequer repõe a perda do último ano
DENILTON DIAS
Apesar de positivo, aumento de 2,5% nas vendas do Dia dos Namorados sequer repõe a perda do último ano

O comércio brasileiro deve movimentar cerca de R$ 1,65 bilhão no Dia dos Namorados, já considerando o desconta da inflação. Este valor representa um acréscimo de 2,5% no volume de vendas em relação ao passado. A estimativa foi realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Leia também: Consumidores desejam parcelar compras do Dia dos Namorados, diz pesquisa

Fabio Bentes, economista da CNC, afirmou nesta sexta-feira (9) que, se for confirmada essa expectativa de alta no Dia dos Namorados , seá interrompida "uma sequência de dois anos de queda nas vendas na data comemorativa”. No ano passado, as vendas para a data caíram 4,9% e, em 2015, recuaram 1,1%. Apesar disso, o aumento de  2,5% sequer repõe a perda do ano passado, explicou Bentes. 

O especialista considera que as datas comemorativas estejam apresentando uma leve alta por conta da redução de preços em função da inflação mais baixa uma melhoria nas condições de crédito. “Os juros ao consumidor têm caído e isso tem propiciado um certo desafogo das prestações”, afirmou.

Leia também: Veja como comemorar o Dia dos Namorados de forma tranquila

A cesta de 25 produtos e serviços mais demandados nessa época teve inflação de 4,8% nos últimos 12 meses, disse Bentes. “É a menor inflação para esse grupo específico de produtos em dez anos. Desde 2007, a gente não tem uma inflação tão baixa para esse grupo específico de produtos”, apontou.

Segmentos

O setor de vestuário e acessórios, considerado carro-chefe das vendas associadas à data comemorativa , o deve movimentar R$ 564 milhões, alta de 3,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O segmento representa 37% das vendas totais do varejo nessa data.

Em relação às joias e bijuterias, a perspectiva é que período impulsione as vendas em cerca de 10%, na comparação ao ano passado, desbancando, inclusive, os segmentos de chocolates e cosméticos. Essa é a expectativa da Associação de Joalheiros e Relojoeiros do Rio de Janeiro (Ajorio).

Leia também: VII Virada Empreendedora acontece neste final de semana em São Paulo

A expectativa no setor de moda é de que os investimentos no comércio eletrônico e as promoções ajudem a aumentar as vendas das pequenas empresas. “Esperamos que também influencie positivamente nas vendas para o Dia dos Namorados”, disse a coordenadora de moda do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae-RJ), Fabiana Melo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.