Estados de São Paulo e Rio de Janeiro contribuem com quase metade dos impostos arrecadados em todo o País, segundo a Associação Comercial

Brasil Econômico

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) alcançou nesta segunda-feira (20), às 6h50 da manhã, a marca dos R$ 500 bilhões já pagos pelos brasileiros em impostos, taxas e contribuições em 2017, sem descontar a inflação. O valor foi registrado em menos tempo que no ano passado. Na comparação com 2016, o painel ultrapassou a marca no dia 29 de março.

Leia também: Apenas 20% dos brasileiros conseguiram poupar em janeiro, diz SPC

De acordo com o Impostômetro , São Paulo é o estado que mais arrecada impostos no Brasil, com mais de R$ 186 bilhões até esta segunda-feira (20). O valor representa cerca de 37,39% do total da arrecadação no País. Ao mesmo tempo, o número de habitantes em São Paulo representa pouco mais de 20% do total.

Para presidente da ACSP, registro do Impostômetro de deve ser um incentivo para o governo descartar a criação de tributos
iStock
Para presidente da ACSP, registro do Impostômetro de deve ser um incentivo para o governo descartar a criação de tributos

Leia também: Boletim Focus reduz projeção da inflação para 4,15% este ano

Em segundo lugar, está o Rio de Janeiro, com quase 10% da população brasileira  e 13,78% do total da arrecadação, ou seja, os dois estados representam 51,17% da arrecadação de impostos. Em janeiro deste ano, os dois estados já eram responsáveis por quase metade da arrecadação de tributos em todo o País (49,86%). Por outro lado, cinco estados da região Norte – Roraima, Amapá, Acre, Tocantins e Rondônia – foram responsáveis por cerca de 1,07% de tudo o que o País arrecada em impostos.

De acordo com o presidente da ACSP e da Federação da Associação Comercial de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, o aumento da arrecadação de um ano para outro é mais um incentivo para o governo federal descartar a elevação ou criação de novos impostos. Para ele, essa estratégia contribuiria para desacelerar a retomada da economia. "Esse crescimento é sinal de que a recessão perde força e a economia começa a reagir. O controle de gastos e as reformas ajudarão a sanear as contas públicas nos próximos anos".

Leia também: Veja 10 expressões que ajudarão investidores iniciantes no mundo dos negócios

O Impostômetro foi criado pela ACSP em 2005, em sua seda na rua Boa Vista, no centro da capital paulista. O objetivo é conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar os governos por serviços públicos de melhor qualidade. Para acompanhar o nível de pagamento de impostos arrecadados em tempo real, basta acessar o site mantido pela organização comercial .