Sua mente pode ser uma chave de sucesso ou a pior inimiga na busca pela ascensão profissional; veja dicas para evitar erros

A gente sabe: nossos pensamentos não só afetam o estado emocional, mas também têm influência em nosso comportamento. Assim, quando pensamos positivamente, nos sentiremos melhor e, por consequência, agiremos de maneira mais efetiva. Em contrapartida, quando pensamos de maneira negativa, transparecemos nossa insegurança em sentimentos e em nossos desempenhos diários. As informações são do site Inc.com.

Pensamentos não só afetam o emocional, mas também têm influência em nosso comportamento
Reprodução
Pensamentos não só afetam o emocional, mas também têm influência em nosso comportamento

É claro que todo mundo passa por dias ruins com experiências desagradáveis e pensamentos negativos. Eles são inevitáveis. Mas, permitir que o cinismo se torne um hábito pode limitar seu potencial, acredite. Não importa quanto talento ou conhecimento alguém possua, se ela não consegue controlar sua mente, não alcançará as melhores conquistas. Afinal, você não poderá atingir um próximo nível de sucesso se você não for capaz de desejar mais do que já tem.

Trabalhar o pensamento e o autoconhecimento é algo feito por desportistas de elite e aqueles que aspiram às grandes competições, tais como as Olimpíadas: o que nós falamos para nós mesmos sobre nossas capacidades tem muito a ver com o que conseguimos realizar. Mas, é claro, isso pode ser feito por qualquer pessoa, não apenas pelos atletas.

Assim, trabalhar nossos pensamentos e reconhecer hábitos negativistas, retirando-os de nossa rotina, poderá nos ajudar a conseguir maior sucesso. Veja seis hábitos ruins que sabotam  sua vida:

1.       Dar ‘desculpinhas’
Culpar pessoas ou fatos externos por seus insucessos pode atrapalhar seu desempenho. Dizer coisas como “meu chefe me atrapalha a subir na carreira” ou “toda essa burocracia torna meu trabalho impossível” poderá manter você estagnado. Então, PARE DE DAR DESCULPAS, foque naquilo que você pode fazer e coloque sua atenção no positivo!

2.       Tornar o futuro em algo catastrófico
Fazer previsões negativas pode ser um primeiro passo para profecias ruins a si mesmo. Quer dizer, perder tempo e energia pensando “eu vou estragar tudo” irá fazer você se distrair e, claro, perder o foco poderá se tornar em algo realmente catastrófico.
Assim, a não ser que você esteja racionalizando formas de lidar com cenários ruins, não se prenda às perguntas “e se?”. Isso só vai fazer você ficar mais ansioso.

3.       Esperar aprovação pública

Aguardar a aprovação dos outros é péssimo! Tentar decifrar como alguém espera que você responda ou aja, por exemplo, poderá causar um bloqueio de palavras e ações. Faça as coisas de maneira mais natural e autoconfiante, isso tornará a conversa e todo o resto mais fluido. Então, foque no seu melhor e reconheça que você não tem o poder de controlar o que as outras pessoas pensam.

4.       Não acreditar em si mesmo
Insegurança pode, facilmente, destruir seus sonhos. Se você vai a uma entrevista de emprego, por exemplo, pensando “nunca serei contratado”, sua dúvida sobre si mesmo vai ser notado - e suas chances de conseguir diminuem e a rejeição somente alimenta sua insegurança, fazendo com que haja um círculo vicioso difícil de quebrar. Para mudar isso, crie listas de seus pontos positivos, capacidades, talentos, leia a lista regularmente e, quando você se pegar inseguro, relembre suas razões para ser “bom o suficiente”.

5.       Colocar-se para baixo
É impossível agir quando está falando para si mesmo “você é idiota”, “você nunca irá conseguir fazer nada certo”. Pensamento negativo só desencoraja-nos a fazer nossos melhores esforços e colocar-nos para baixo.

6.       E se fizesse diferente?

Pensar em suas escolhas passadas pode ser saudável, mas questionar-se sempre sobre suas escolhas pode te atrapalhar. Questionar se você disse ou fez a coisa certa, ou se deveria ter feito diferente em alguma situação cotidiana pode fazer seu cérebro perder energia. Portanto, trabalhe sua atenção total naquilo que você vive, assim poderá aprender, cada vez mais, a estar totalmente presente no “aqui e agora”.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.