Planos de saúde de servidores federais aumentam 22,62%

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Aumento no valor repassado pela União será calculado a partir do dia 1º de janeiro; o valor per capita médio passa para R$ 145

Agência Brasil

Acréscimos foram calculados a partir do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
Elza Fiuza/Agência Brasil
Acréscimos foram calculados a partir do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Os planos de saúde de servidores federais tiveram aumento de 22,62%. O acréscimo no valor repassado pela União para custear a assistência à saúde suplementar dos servidores ativos, aposentados e dependentes será calculado a partir do dia 1º de janeiro.

Com a medida, publicada em portaria do Ministério do Planejamento no Diário Oficial da União, o valor per capita médio passa de R$ 117,78 para R$ 145. No texto, os valores são especificados de acordo com faixas de renda e de idade. Os acréscimos foram calculados a partir do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE - nos últimos três anos.

Outras duas portarias publicadas pelo ministério trazem valores reajustados do auxílio-alimentação e da assistência pré-escolar – conhecido como auxílio-creche - para os servidores públicos do Poder Executivo Federal.

 O IPCA também balizou a revisão do valor do auxílio-alimentação, que teve aumento de 22,78% em relação ao valor anterior, de R$ 373, passando a ser fixado em R$ 458 mensais. No caso do auxílio-creche o valor máximo do repasse foi fixado em R$ 321 a partir do cálculo feito pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para a creche pública integral.  Os reajustes, segundo assessoria do Ministério do Planejamento, foram acertados durante a negociação salarial de 2015 com os servidores.

Leia tudo sobre: Planos de saúdeaumentoGovernoUniãorejuste

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas