Empresa tailandesa retira vídeo da internet após críticas por discriminação

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Anúncio para vender produto que promete clarear a pele foi alvo de protestos de internautas; companhia pede desculpas

Empresa tailandesa foi criticada por anúncio que esnobava de mulheres com a pele escura
Reprodução
Empresa tailandesa foi criticada por anúncio que esnobava de mulheres com a pele escura

Uma empresa tailandesa que produz produtos para clarear a pele retirou do ar um recente vídeo publicado na internet após diversos internautas se sentirem ofendidos pelo anúncio, que comparava uma "judiada" atriz com o rosto pintado de preto a outra com a pele clara e "radiante".

O anúncio era para a venda do "Snowz", uma pílula produzida pela companhia Seoul Secret, que prometia o efeito "branqueador". Além de o anúncio denegrir (com o perdão do trocadilho) a imagem da mulher com a pele escura, os internautas também reclamaram muito do slogan do produto: "Você precisa ser branca para vencer", conforme informou a agência de notícias Reuters.

Pessoas de todo o mundo se mobilizaram na internet para criticar a propaganda e discutir o mais novo passo em falso do marketing de empresas que produzem produtos de beleza – um mercado que tem amplo histórico de "vacilos" na Tailândia.

Nesta sexta-feira (8), a Seoul Secret publicou um pedido de desculpas no Facebook e declarou que a empresa estava retirando os anúncios do ar. "Nossa empresa não teve a intenção de transmitir mensagens discriminatórias ou racistas. O que queríamos transmitir é que a autovalorização em termos de personalidade, aparência, habilidades e profissionalismo é crucial", declarou a companhia.

"Que desculpa esfarrapada", criticou um internauta logo após o pedido de desculpas. Outros, no entanto, postaram-se ao lado da empresa. "Não vejo nenhum problema com o vídeo. Se as pessoas não gostam de clareadores de pele, não comprem então", declarou outro internauta.

Segundo publicou o jornal americano "The New York Times", a Ásia é o maior mercado comprador de clareadores para pele em todo o mundo. Estima-se que esse ramo se torne um negócio de US$ 23 bilhões até 2020.

Por vários anos, empresas têm lançado campanhas de marketing agressivas para promover o clareamento de pele como padrão de beleza para as mulheres asiáticas. Palavras como "radiante" e "perfeita" são rotineiramente usadas para vender nesse continente.

As empresas tailandesas, em particular, vêm sendo criticadas por ridicularizar mulheres e jovens com peles escuras. Na cultura do país, a pele escura está asssociada a fazendeiros e a grupos da sociedade com baixo status que possuem a pele bronzeada pelo sol. A pele clara representa a classe alta do país e, por consequência, o padrão de beleza. 

A procura por esse ideal tem feito mulheres por toda a Tailândia buscarem produtos e clínicas irregulares que prometem tons de pele mais claros, mas acabam por danificar a pele. As informações são do "NY Times".

Confira abaixo ao vídeo com a propaganda da Seoul Secret:


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas