Investindo de R$ 4 mil a R$ 30 mil, empreendedor não gasta com estrutura e tem suporte de marca já estabelecida para vender; parte do faturamento é dividida com franqueador

Investir em franquias virtuais pode ser uma boa alternativa para quem deseja trabalhar por conta própria e não possui muito capital. O mercado é extenso, com opções de baixo custo, que exigem investimentos que podem variar de R$ 4 mil a R$ 30 mil – já incluindo as taxas de franquia, capital para instalação e capital de giro. 

Veja na galeria franquias virtuais para trabalhar em casa: 

******************************************************************************************************** 

Adquirindo uma franquia online, o empreendedor tem direito ao uso de imagem da marca e à comercialização de seus serviços ou produtos, pagando uma parte do faturamento ao detentor – geralmente por meio de royalties e, às vezes, com taxas de publicidade. 

Leia tambémEx-pedreiro fatura R$ 300 milhões com loja virtual de ar-condicionado

“As franquias virtuais são uma grande vantagem para quem não dispõe de muito capital, já que não há necessidade de se gastar muito com infraestrutura. Não precisa alugar imóvel e gastar com móveis e decoração para o escritório. O empreendedor também terá o ‘know how’ e o suporte de empresas já estabelecidas”, afirma José Rubens Oliva Rodrigues, diretor de microfranquias da ABF (Associação Brasileira de Franchising). 

Vasto em crescimento, o mercado tem opções de investimento em diversos setores, desde venda de produtos variados, como roupas e eletrônicos, até serviços de marketing digital e criação de lojas online (confira algumas opções na galeria). Para fazer a escolha certa, é importante pesquisar com atenção e se identificar com o segmento. 

O retorno financeiro pode ser vantajoso, desde que alguns pontos sejam alinhados. Segundo Rodrigues, possuir “sangue empreendedor” é necessário, mas a identificação com o perfil do negócio também é fundamental. “É importante gostar do segmento e conhecer a cultura da empresa com a qual você irá se associar. Não basta dispor do capital para investir. A maneira mais fácil de fracassar é escolher a sua franquia pensando somente no valor de investimento”, alerta. 

O especialista indica alguns pontos que devem ser observados antes de se tomar uma decisão: “O franqueado deve ler a Lei do Franchising (Lei 8.955/94), que é muito simples e está disponível na internet. A franqueadora, baseada na lei, precisa ter a COF (Circular de Oferta de Franquia), com histórico do negócio, forma societária, contratos com todos os outros franqueados e os últimos dois balanços financeiros”. 

“Ter o selo de excelência de Franchising, entregue pela ABF, também é essencial. Com essa garantia, o interessado pode ficar tranquilo”, completa Rodrigues.

Regras para trabalhar em casa

Apesar das facilidades de se trabalhar de casa, poupando não somente investimento em infraestrutura, mas também em tempo, o sucesso do franqueado virtual depende, além do planejamento adequado, de outro importante fator: disciplina. 

Trabalhar em casa exige disciplina e planejamento do franqueado
iStock
Trabalhar em casa exige disciplina e planejamento do franqueado

De acordo com Estevan Pavarin, fundador da Help Home, franquia de manutenção e reparos domésticos, ter uma rotina de trabalho e procurar aproximar o ambiente doméstico de um local de trabalho são atitudes que impactam no desempenho do empreendedor e podem definir realmente se o negócio irá prosperar. 

“É recomendável utilizar um local isolado dentro da casa, com uma escrivaninha e computador, como se estivesse em um escritório. Não é legal nem produtivo trabalhar sentado no sofá ou na mesa onde se fazem as refeições. Vestir-se como se estivesse indo para um escritório é uma boa ideia, além de respeitar uma carga horaria, inclusive com um horário pré-determinado de pausa para o almoço”, conclui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.