CUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização

Por iG São Paulo - Anderson Passos | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Principais nomes da CUT estão em Brasília para tentar evitar a votação prevista para esta terça-feira (07)

Manifestantes que apoiam o Dia Nacional de Luta em Defesa dos Trabalhadores, organizado por centrais sindicais, fazem nesta terça-feira (7) uma passeata pela Avenida Rebouças, zona oeste da capital paulista. Eles começaram a se concentrar às 9h30, em frente à sede da Secretaria Estadual de Saúde, e iniciaram a caminhada às 11h20. Os manifestantes vão até a Praça da República, no centro de São Paulo.

A manifestação é formada por centrais sindicais em todo o País, com pauta de reivindicações ampla, que inclui a defesa da democracia, dos direitos trabalhistas, da Petrobras, do combate à corrupção, além das reformas política, agrária e da comunicação. Os manifestantes pedem também para que o Congresso não aprove o projeto de lei que libera a terceirização para todas as atividades das empresas.

Em São Paulo, sindicatos ligados à área da saúde promoveram ato em defesa do SUS. Ao mesmo tempo, a CUT combate o projeto de lei que regulamenta a terceirização. "Esse projeto é perverso", classificou Adi do Santos Lima presidente da CUT em São Paulo. Segundo ele, os os trabalhadores perderão o vínculo empregatício e a qualidade dos serviços vai despencar.

O representante reclamou também de centrais que mudaram de posição ao apoiar o texto da terceirização e disse ainda que o ato não é a favor ou contra o governo, é apenas a favor do trabalhador. 

Perguntado se as manifestações desta terça-feira são uma resposta aos protestos previstos para o próximo domingo, Adi respondeu que "não vão trabalhar em fazer ato contra ato".

Os principais nomes da CUT estão em Brasília para tentar evitar a votação prevista para esta terça-feira na câmara dos deputados. Para os sindicalistas, o retrocesso atende por um nome: Eduardo Cunha.

Segundo a Polícia Militar, 400 pessoas participam do ato. Os representantes sindicais dizem que aproximadamente 800 pessoas estão reunidas. 

 Protesto da CUT
Anderson Passos/iG São Paulo
Protesto da CUT

Este não é o primeiro ato encabeçado pela CUT que terá a participação de outros movimentos sociais. No mês passado, no dia 13, os mesmos grupos fizeram uma mobilização nacional. Nesta terça-feira (7), a CUT se alia à Central dos Trabalhadores Brasileiros (CTB), ao MST, à UNE e dezenas de movimentos populares do campo e da cidade realizam manifestações em todo o Brasil para impedir que o Congresso Nacional aprove o Projeto de Lei 4330/04, que libera a terceirização para todas as atividades das empresas. Na prática o projeto propõe a generalização da terceirização, o que precariza a vida do trabalhador, aumenta a informalidade disfarçada pela "pejotização", cria contratos temporários, exclui direitos.

Os principais atos estão programados para serem realizados em Brasília, no Congresso Nacional, e em São Paulo, na Praça da República. O movimento também terá como bandeira a defesa da saúde pública, da democracia, dos direitos dos trabalhadores, da Petrobrás e das reforma política, agrária e da comunicação e combate à corrupção.

Adi dos Santos Lima, presidente da CUT-São Paulo, um dos organizadores da festa de 1º de Maio da CUT, afirma que a central vive um momento importante, de forte mobilização e que é preciso mudar a forma de atuar.

*Com Agência Brasil

CUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São PauloCUT faz manifestação no centro de São Paulo contra a terceirização
. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo nesta terça-feira. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo Protesto da CUT em São Paulo. Foto: Anderson Passos/ iG São Paulo


Leia tudo sobre: cutmanifestaçãoterceirização

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas