FMI reduz projeção de crescimento do Brasil em 2014 para 2,3%

Segundo nota do fundo, demanda doméstica permaneceu mais fraca do que o esperado

Reuters |

Reuters

Thinkstock/Getty Images
A estimativa do FMI sobre a atividade brasileira para 2015 sofreu corte, a 2,8%, ante 3,2% em outubro

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu nesta terça-feira (21) sua projeção de crescimento econômico para o Brasil em 2014 a 2,3%, sobre 2,5% estimados anteriormente.

De acordo com o relatório Perspectiva Econômica Mundial, a estimativa do FMI sobre a atividade brasileira para 2015 também sofreu corte, a 2,8%, ante 3,2% em outubro.

-Leia também: FMI prevê crescimento global maior, mas alerta para riscos de deflação

Para 2013, o movimento foi o mesmo, com as contas sobre o crescimento do Brasil reduzidas a 2,3%, ante 2,5% na divulgação de outubro.

No terceiro trimestre de 2013, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro registrou contração de 0,5% sobre os três meses anteriores e, sobre um ano antes, houve expansão de 2,2% no período.

Pesquisa Focus do Banco Central aponta que a expectativa dos economistas é que a economia tenha expandido 2,28% em 2013, 2,0% em 2014 e 2,5% em 2015.

Ao falar sobre as economias em desenvolvimento, o FMI avaliou que elas começaram a se beneficiar de demanda externa mais forte nas economias avançadas e na China.

"Em muitas, entretanto, a demanda doméstica permaneceu mais fraca do que o esperado", completou, citando que isso reflete condições financeiras e posturas de política mais apertadas desde meados de 2013.

"Como resultado, o crescimento em 2013 ou 2014 foi revisado para baixo em comparação com as estimativas de outubro, incluindo no Brasil e na Rússia."

Leia tudo sobre: macroeconomiaFMIprevisãocrescimentoBrasil

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG