Para Washington Olivetto, a publicidade está menos criativa

Por Paula Pacheco - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Chairman e COO da WMcCann, o publicitário critica as agências que tem reduzido as comissões para abocanhar novos contratos, coloca em dúvida a eficácia de algumas mídias digitais, além de ensinar que a melhor forma de vender é usar a "persuasão sincera"

A partir do domingo (16), começa o Cannes Lions, o festival de publicidade mais conhecido do mundo, em Cannes (França). A vitrine mundial costuma todos os anos premiar muitos trabalhos brasileiros. Um dos mais reconhecidos profissionais na história da premiação é Washington Olivetto, publicitário, chairman e COO da agência WMcCann, que ganhou 53 estatuetas na sua carreira.

Hoje, no entanto, Olivetto relativiza a relevância de Cannes. Hoje, com as facilidades tecnológicas, ficou muito mais fácil acompanhar a produção publicitária mundial, o que torna o festival menos relevante do que no passado. Ele prefere aproveitar o encontro anual para acompanhar de perto quais são as tendências para o mercado publicitário, que são apresentadas em palestras.

Em entrevista ao iG, o publicitário faz análises precisas sobre o festival, a falta de criatividade no ambiente publicitário, a crise nos veículos de comunicação, as dificuldades das agências em manter a receita diante de margens cada vez menores e da ação pouco leal de empresas como Google e Facebook nessa atividade. Na análise de Olivetto, o mercado brasileiro enfrenta um período de pouca criatividade.


Leia tudo sobre: publicidadeCannesfestivalOlivettoWMcCannGoogleFacebook

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas