Com cinco empregados fixos em casa, a advogada participante do programa “Mulheres ricas” da TV Bandeirantes afirma que a legislação trabalhista brasileira “é paternalista”

A socialite Regina Manssur está preocupadíssima com a aprovação da Lei das Domésticas pelo Congresso , na última terça-feira (26).

Com cinco empregados fixos em casa, a advogada participante do programa “Mulheres ricas” da TV Bandeirantes  afirma que a legislação trabalhista brasileira “é paternalista”.

Segundo ela, o excesso de direitos pode pesar no orçamento dos patrões e resultar em demissões.

Regina Manssur e sua equipe de funcionários e prestadores de serviço
André Giorgi
Regina Manssur e sua equipe de funcionários e prestadores de serviço

“Nem todo patrão é ruim e nem todo empregado é vítima”, defende Regina, que sugere o uso de livro-ponto para controlar os horários desses profissionais e até câmera para as donas de casa se resguardarem de processos trabalhistas.

“Eu não admito funcionário com filho pequeno. Infelizmente. Porque é uma carga que não vou poder ter. Da mesma forma em que no meu escritório não admito moças que vão ficar grávidas”, argumenta.

Veja também

Lei das domésticas eleva busca por diaristas, dizem agências de emprego

Domésticas ficarão mais caras com controle da jornada

O que muda com a nova lei das empregadas domésticas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.