MegaFon deve levantar US$2 bilhões com oferta de ações em Londres

Operação avalia a companhia, segunda maior operadora de telefonia móvel da Rússia, em cerca de US$13 bilhões

Reuters |

Reuters

A MegaFon, segunda maior operadora de telefonia móvel da Rússia e controlada pelo homem mais rico do país, Alisher Usmanov, fará uma oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês) que poderá ser a maior de uma companhia russa desde a que a companhia de Internet Yandex fez no ano passado.

O IPO, a ser concluído neste trimestre, dará aos investidores a chance de fazer parte de uma companhia totalmente voltada para a Rússia e que está superando concorrentes como Vimpelcom em um mercado de rápido crescimento.

A TeliaSonera venderá parte da fatia na Megafon NO IPO, que retornará ao grupo uma boa parte do investimento que fez na companhia em 2001.

A venda deve ser de 15% da companhia, disse uma fonte próxima ao assunto, menos do que os 20% previstos, o que mostra que a operadora é forte financeiramente e não precisa levantar muito capital.

O IPO pode levantar cerca de US$2 bilhões, menos que os US$3 bilhões previstos antes, segundo fontes familiarizadas com o assunto. O negócio avaliaria a companhia em cerca de US$13 bilhões. No ano passado, o IPO da Yandex em Nova York rendeu US$1,43 bilhão.

A MegaFon não precisou o tamanho da oferta mas deve incluir uma pequena parte na Bolsa de Moscou. A companhia planeja usar os recursos do IPO para pagar dívidas.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSTELECOMMEGAFONLEGAL

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG