Bill Gates, presidente da Microsoft, encabeça a lista pelo 19º ano consecutivo, com US$ 66 bilhões, aumento de US$ 7 bilhões frente ao último ranking de 2011

O patrimônio líquido dos norte-americanos mais ricos cresceu 13% no último ano para US$ 1,7 trilhão, informou a revista Forbes nesta quarta-feira, com figuras conhecidas novamente ocupando o topo da lista anual da publicação, incluindo Bill Gates e Warren Buffett.

O patrimônio líquido médio dos 400 norte-americanos mais ricos subiu para o recorde de 4,2 bilhões, segundo a revista. O crescimento de 13% da riqueza dos mais ricos ultrapassou de longe o da economia global, ajudando a ampliar o abismo entre ricos e pobres.

Bill Gates, presidente da Microsoft, encabeça a lista pelo 19º ano consecutivo, com US$ 66 bilhões, aumento de US$ 7 bilhões frente a um ano antes.

Warren Buffett, presidente do conselho e presidente-executivo do conglomerado de seguros Berkshire Hathaway, ficou em segundo lugar, com US$ 46 bilhões, seguido de Larry Ellison, presidente da fabricante de softwares Oracle, com US$ 41 bilhões.

Os irmãos Koch, Charles e David, que comandam o conglomerado de energia e produtos químicos que leva seu nome, a Koch Industries, ficaram juntos em quarto, com US$ 31 bilhões, disse a Forbes.

Não houve mudanças de posição nos primeiros cinco nomes do ranking em relação ao ano anterior.

A estreia decepcionante no mercado de ações do Facebook pesou sobre a fortuna de seu fundador e presidente-executivo, Mark Zuckerberg. Seu patrimônio líquido caiu quase pela metade, para US$ 9,4 bilhões, e ele despencou para a posição número 36, ante o 14ºlugar um ano atrás, disse a Forbes.

Os 10 mais ricos dos EUA

1) Bill Gates, US$ 66 bilhões

2) Warren Buffett, US$ 46 bilhões

3) Larry Ellison, US$ 41 bilhões

4) Charles Koch, US$ 31 bilhões

5) David Koch, US$ 31 bilhões

6) Christy Walton & family, US$ 27,9 bilhões

7) Jim Walton, US$ 26,8 bilhões

8) Alice Walton, US$ 26,3 bilhões

9) S. Robson Walton, US$ 26,1 bilhões

10) Michael Bloomberg, US$ 25 bilhões

* Com Associated Press e Reuters


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.