Em 2005, David Choe não quis dinheiro pelo trabalho, mas sim ações da empresa. Hoje, o ganho supera preços das obras mais caras do mundo. Veja a galeria das 10 mais valiosas

Quando foi contratado para pintar as paredes do escritório do Facebook, em 2005, o grafiteiro David Choe não quis o pagamento em dinheiro, mas sim em ações. Ele não imaginava que hoje seria um dos mais beneficiados financeiramente da oferta pública inicial de ações (IPO) da companhia. Leia mais:  Quem sai ganhando com o IPO do Facebook

David Choe descartou pagamento de US$ 60 mil e escolheu receber ações do Facebook
Getty Images
David Choe descartou pagamento de US$ 60 mil e escolheu receber ações do Facebook
Em entrevista à imprensa dos EUA, Choe disse que o Facebook ofereceu US$ 60 mil (cerca de R$ 120 mil) por seus murais na sede da empresa em Palo Alto, na Califórnia, segundo o jornal The New York Times. Hoje, as ações que possui podem valer mais de US$ 500 milhões (aproximadamente R$ 1 bilhão).

Choe disse que em 2005 o Facebook “era uma piada”. Então por que optou pelas ações da empresa, naquela época, e não pelo dinheiro? Segundo ele, porque gosta de correr riscos. Além disso, afirmou que apostava em Sean Parker, o então presidente da companhia.

Veja também:  Saverin dá parabéns a Zuckerberg pelo IPO do Facebook

O grafiteiro não disse quantas ações ainda possui, pois já vendeu algumas. Se a remuneração agradou ao artista, também deixou os executivos do Facebook satisfeitos. Tanto que quando se mudaram para outro prédio, optaram por remover as paredes do escritório antigo para o novo.

Hoje, o dinheiro que Choe ganhou por seu trabalho nas paredes do Facebook supera os valores das obras de arte mais caras do mundo. O preço recorde atingido por uma obra de arte em leilões, segundo lista da Wikipedia, é US$ 254 milhões, pagos pelo quadro "Os Jogadores de Cartas", de Paul Cezànne, em 2011.

Veja na galeria abaixo as 10 obras mais caras do mundo vendidas em leilões:


Leia também:

IPO do Facebook torna Zuckerberg a 29ª pessoa mais rica do mundo

Brasileiro cofundador do Facebook renuncia à cidadania dos EUA

Saverin dá primeira entrevista e nega intenção de driblar imposto americano

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.